Quero Ver Gol. O Melhor do Futebol - Notícias, Palpites, Vídeos, Entretenimento, Gols e Prêmios. Totalmente gratuito.

publicidade

seu acesso

ok

ou

recuperar senha

quero me cadastrar

busca



comunidades

Quero Ver Gol no Twitter Quero Ver Gol no Facebook Quero Ver Gol no Youtube Quero Ver Gol no Orkut

Blog

11 de Janeiro de 2011

Estaduais já batem a porta

Estaduais já batem a porta

Olá internautas, já estamos no ritmo dos campeonatos estaduais que estão prestes a começar por todo o país. Neste ano a equipe do Quero Ver Gol está projetando muitas novidades em nossa cobertura buscando levar a você todas as informações do seu time de coração e do campeonato que ele disputa.

Os clássicos estaduais apimentam ainda mais a rivalidade que já existe entre os grandes clubes de cada estado gerando muita discussão e provocação de torcedores durante toda a competição. Afinal, quem nunca se pegou discutindo sobre Avaí e Figueirense no centro da capital as vésperas de um clássico? Neste ano o tira teima será maior e com as duas equipes querendo desempatar o número de títulos e se tornar o maior vencedor do campeonato Catarinense. Porém, para evitar a hegemonia dos times da ilha, outras equipes de tradição no estado como Joinville e Criciúma estão investindo buscando dar muito suor aos representantes catarinenses na série A.

Nos pampas a situação é muito parecida com Internacional e Grêmio disputando dois campeonatos: O campeonato Gaúcho e o Grenal, competição a parte que os dois gigantes disputam levando a tona uma das maiores rivalidades do futebol brasileiro. Ainda na região sul, o campeonato paranaense também promete muita disputa com os grandes da capital. Após bom campeonato brasileiro em 2010, o Atlético Paranaense busca o título visando diminuir a diferença no número de títulos do rival Coritiba.  Correndo por fora nessa briga, o Paraná Clube não pode ser descartado da disputa e fará de tudo para chegar ao seu sétimo título estadual.

Considerados os campeonatos estaduais mais importantes do país, o paulista e o carioca também se iniciam nos próximos dias. No Rio de Janeiro após 3 anos de hegemonia o Flamengo conta agora com Ronaldinho Gaúcho, reforço de peso na briga para o clube voltar a ser o rei do Rio, posto que foi tirado no ano passado quando perdeu a final para o Botafogo que este ano também contará com as cavadinhas do completamente Loco Abreu na busca do bi, a disputa Dentuço x Loco promete e muito. O estrelado elenco do atual campeão Brasileiro Fluminense, também deve entrar no páreo e buscar o título que não conquista desde 2005. No gigante da Colina, a falta de títulos incomoda e nada melhor que um título estadual para ter um ano melhor em 2011.

No ano passado, a molecada do Santos encantou o país aplicando goleadas no campeonato estadual chegando ao título paulista em uma campanha brilhante. Sem Robinho, a responsabilidade do show fica por conta de Neymar e Ganso na busca pelo bi.

Outro grande centro do futebol nacional, o estado de Minas Gerias, começa seu estadual mais tarde, apenas no dia 30 de janeiro e seguindo o ritual dos mineiros,  os times trabalham quietinhos para viver mais um capítulo do duelo Atlético MG x Cruzeiro. Na boa terra, o Bahia pretende continuar comemorando o retorno a série A ganhando também o estadual entrando na competição embalado e principal favorito apesar de toda força do rival Vitória. Outra competição que deve agitar o nordeste é o pernambucano com o trio Sport, Naútico e o tradicional Santa Cruz centralizando as disputas e lotando os estádio protagonizando grandes espetáculos.

Agora é contagem regressiva para o início dos campeonatos, façam suas apostas e acompanhe aqui no Quero Ver Gol todas as notícias do seu time do coração e dos principais campeonatos estaduais do país.


| 5 comentários | comentar

16 de Dezembro de 2010

Decepção colorada nos Emirados Árabes

Decepção colorada nos Emirados Árabes

Foto: Ricardo Duarte

Muito antes do que se esperava, o sonho acabou. Seis dias após desembarcar em Abu Dhabi, o Inter foi derrotado pelo desconhecido Mazembe, da República Democrática do Congo, por 2 a 0, e deixou escapar a chance de repetir o feito de 2006 e levantar novamente a taça do Mundial Interclubes.

Lance a lance

O Internacional dominou a partida nos quinze minutos iniciais, graças à boa atuação do meio-campista Tinga. Logo aos trinta segundos, ele recebeu a bola na entrada da área e tocou para Rafael Sobis, que chutou por cima da meta e levou perigo ao gol de Kidiaba pela primeira vez.

Aos oito minutos, Guiñazu avançou pela esquerda e sofreu falta. Sobis cobrou bem, no canto do goleiro, mas a bola passou rente ao travessão.

Dois minutos depois, após cruzamento rasteiro da esquerda, a bola sobrou novamente nos pés de Rafael Sobis, que chutou no canto e só não abriu o placar porque o goleiro Kidiaba fez uma defesa espetacular. Na sequência,em um contra-ataque muito veloz, o Mazembe conseguiu sua primeira finalização, em um chute de longa distância defendido por Renan.

A partir da metade da primeira etapa, a equipe africana reforçou a marcação, impediu as investidas do Inter e equilibrou a partida.

Aos 16 minutos, Nkulukuta recebeu a bola livre de marcação na ponta direita, mas finalizou mal  Dois minutos depois, Kleber cobrou falta na área e o zagueiro Índio, quase sem ângulo, cabeceou com perigo.

A partir daí, o Inter identificou a principal dificuldade do adversário: as jogadas aéreas. Aliás, essa foi a jogada mais explorada até o intervalo. Primeiro, aos 21 minutos, Tinga recebeu cruzamento de Nei, mas a cabeçada foi mal executada, longe do gol de Kidiaba. Aos 42, após outro cruzamento de Nei, o volante Wilson Matias acertou uma meia-bicicleta, e a bola passou perto.

No segundo tempo, o jogo ficou mais aberto e, diferentemente da primeira etapa, os africanos decidiram atacar. Logo na primeira investida, Kaluyituka girou na entrada da área e chutou rasteiro, com perigo, mas o chute foi desviado pela linha de fundo.

Cinco minutos depois, na segunda tentativa, Kabangu recebeu com liberdade na área e chutou cruzado, com muita categoria, no ângulo esquerdo de Renan: 1 a 0.

Passaram-se dez minutos, e o Inter teve apenas uma chance de empatar a partida, com Rafael Sobis, mas o goleiro Kidiaba fez mais uma bela defesa e evitou o gol. Insatisfeito, o técnico Celso Roth promoveu duas alterações: Tinga e Alecsandro foram substituídos por Giuliano e Leandro Damião aos 17 do segundo tempo.

Como as trocas não surtiram efeito, Roth decidiu colocou o jovem meia Oscar no lugar de Rafael Sobis.  Mesmo assim, a melhor oportunidade foi criada somente aos 33 minutos, quando o lateral Nei driblou dois marcadores e chutou forte, de perna esquerda, ao lado da meta adversário, sem muito perigo.

A cada segundo, o nervosismo aumentava, e a equipe gaúcha não conseguia pressionar o adversário. A partir dos 40 minutos, o desespero tomou conta dos jogadores do Internacional, que tinham dificuldades de executar mesmo as jogadas mais simples.

Foi aí que Kaluyituka, o melhor jogador em campo, decidiu arriscar de fora da área com muita força e viu a bola morrer no fundo das redes do goleiro Renan: 2 a 0.

Ao apito final, restou aos colorados lamentar o fim do sonho do bicampeonato mundial e reconhecer o nascimento de uma das maiores zebras da história do futebol.


Análise

Celso Roth demorou para fazer substituições, D’Alessandro foi muito pouco participativo – para não dizer omisso - e Alecsandro, apático, fez uma de suas piores atuações com a camisa do Internacional. Porém, não é hora de apontar um culpado. É preciso enaltecer a garra de Tinga, um dos melhores jogadores em campo, e não se pode deixar de elogiar o Mazembe, que demonstrou muita determinação e inteligência e conquistou uma vitória que, embora tenha sido surpreendente, foi absolutamente merecida.

Faltou humildade

Não há como esconder: o Internacional subestimou o adversário. Mesmo após sofrer o primeiro gol, aos sete minutos do segundo tempo, a equipe brasileira continuou apática, sem reação. Os próprios atletas pareciam não acreditar na eliminação, porque foram a Abu Dhabi com a certeza de que enfrentariam a Inter de Milão na decisão do Mundial.

Quando os jogadores colorados sofreram o segundo golpe e, finalmente, compreenderam que estavam sendo derrotados de forma vergonhosa, faltavam apenas cinco minutos para o apito final, e a derrota era iminente.

Pela primeira vez, a América do Sul ficou sem representantes na final do Mundial de Clubes. E, se o salto continuar alto, não será a última.


| 1 comentários | comentar

10 de Dezembro de 2010

Santos começa a montar um grupo vencedor

Santos começa a montar um grupo vencedor

O Campeonato Brasileiro chegou ao fim e, naturalmente, os clubes começam a apresentar os primeiros reforços para a temporada 2011. Como sempre, as equipes que disputarão a Taça Libertadores da América no ano seguinte são responsáveis por promover as principais negociações no mercado da bola.

Para se formar um grupo campeão, é preciso cumprir alguns requisitos básicos:

- manter dos principais jogadores da temporada anterior;
- contratar um técnico competente;   
- negociar com critério e prudência;
- reforçar o elenco com dois ou três atletas experientes, que possam liderar o grupo. 

Entre as seis equipes brasileiras classificadas para a Libertadores do ano que vem – Corinthians, Cruzeiro, Fluminense, Grêmio, Internacional e Santos -, não há dúvidas de que a diretoria do Peixe é a que mais está se esforçando para cumprir cada um desses pré-requisitos.

Base vencedora


O elenco do Santos tem pelo menos seis atletas com qualidade técnica suficiente para a disputa de competições internacionais. O potencial do elenco foi demonstrado, por exemplo, no primeiro semestre de 2010, com a conquista dos títulos do Paulistão e da Copa do Brasil.
 
Embora a equipe tenha se mostrado muito dependente do futebol de Paulo Henrique Ganso, que sofreu uma lesão no joelho e abandonou os gramados no final de agosto, não se pode afirmar que a queda de rendimento do Peixe no returno do Brasileirão deve-se apenas à ausência de seu maior craque. É preciso considerar que, no segundo semestre, como os jogadores já haviam superado as principais metas da temporada, a motivação diminuiu naturalmente, e a demissão de Dorival Júnior também levou à desestabilização do elenco.

Seriedade no comando


Entre os melhores profissionais da nova sofra de treinadores do Brasil, Adilson Batista é um dos maiores especialistas em organização e disciplina tática. Além disso, ele não costuma tolerar problemas de relacionamento e indisciplina no grupo. Enfim, o modo de trabalhar de Adilson nos leva a crer que Neymar será vigiado de perto e, ao contrário da última temporada, se preocupará somente em jogar futebol. Bem orientado, o garoto poderá ser novamente um dos melhores jogadores em atividade no país em 2011.
 
Diretoria criteriosa


Ao contrário de Palmeiras e Corinthians, os dirigentes do Santos nem sequer ousaram cogitar a contratação de Adriano e Ronaldinho, jogadores que estão em má fase no futebol italiano e que manifestaram o desejo de retornar ao Brasil. Afinal, ainda que os dois sejam experientes e indiscutivelmente talentosos, é necessário reconhecer que as negociações são muito arriscadas, porque ambos exigiriam salários astronômicos e não há garantias de que o rendimento em campo seria suficiente para compensar possíveis problemas extra-campo.

Reforços de peso


Na primeira semana de dezembro, antes mesmo do término do Campeonato Brasileiro, o Santos anunciou a volta do meio-campista Elano, que estava no Galatasaray, da Turquia. Titular da Seleção Brasileira no último Mundial e campeão brasileiro pelo Peixe em 2002 e 2004, o jogador certamente será muito importante para liderar o grupo, dentro e fora de campo. Logicamente, não se pode exigir de Elano um futebol espetacular, muito acima da média dos atletas em atividade no Brasil. Porém, é inegável que sua experiência e disciplina tática poderão fazer a diferença. 

E ainda tem mais: a diretoria alvinegra afirmou que pretende repatriar Lucas, do Liverpool, e Zé Roberto, do Hamburgo, que foi ídolo do clube da Vila em 2007 e disputou as Copa do Mundo de 1998 e 2006.

OPINE: Você acha que o futebol do Santos encantará o país na próxima temporada, a exemplo do que aconteceu no primeiro semestre de 2010?


| 1 comentários | comentar

08 de Dezembro de 2010

Internautas elegem o melhor técnico do Brasileirão

Internautas elegem o melhor técnico do Brasileirão

No dia 17 de novembro, a equipe QVG perguntou aos internautas quem foi o melhor técnico do Campeonato Brasileiro de 2010. A competição terminou no dia 5 de dezembro, mas a enquete permaneceu no ar por mais dois dias.

Agora, chegou a hora de revelar o resultado final da enquete: com 36% dos votos, o técnico Cuca, do Cruzeiro, foi o vencedor!

Confira abaixo os detalhes da votação:

1º lugar: Cuca (Cruzeiro) – 36%

2º lugar: Dorival Júnior (Santos/Atlético-MG) – 25%

3º lugar: Muricy Ramalho (Fluminense) – 21%

4º lugar: Renato Gaúcho (Grêmio) – 14%

5º lugar: Joel Santana (Botafogo) – 4%

OPINE: Você concorda com a escolha dos internautas do QVG?


| 1 comentários | comentar

07 de Dezembro de 2010

Três jogadores do Barça disputam a Bola de Ouro

Três jogadores do Barça disputam a Bola de Ouro

Andrés Iniesta, Xavi Hernandez e Lionel Messi: um deles será o vencedor do prêmio Bola de Ouro, troféu que será entregue pela Fifa e pela revista France Football no dia 10 de janeiro de 2011, em Zurique, na Suíça. Os três craques do Barça desbancaram craques como o uruguaio Diego Forlán – melhor jogador da Copa do Mundo -, o holandês Wesley Sneijder e o português Cristiano Ronaldo.

Os finalistas foram escolhidos por capitães e técnicos das seleções masculinas e femininas, além de jornalistas selecionados pela revista France Football. Os votos de cada um dos três grupos valeram um terço da pontuação final de cada candidato.

Curiosidade

Pela terceira vez na história, o prêmio será disputado por três jogadores que atuam no mesmo clube. Em 1988, Van Basten,Gulit e Rijkaard, do Milan, foram os indicados. No ano seguinte, Van Basten, Rijkaard e Baresi, também do Milan, chegaram à final.

Os trunfos de cada finalista


INIESTA: Na temporada 2009/2010, o meia-atacante tornou-se um dos principais atletas do elenco do Barcelona, ajudando no setor de criação e balançando as redes. Na Copa do Mundo, foi um dos principais jogadores da Seleção Espanhola, e ainda marcou o gol que deu o título inédito à Fúria, contra a Holanda, na prorrogação.

XAVI: Terceiro colocado na última edição do prêmio, o meio-campista fez mais uma ótima temporada com o Barcelona. Assim como Iniesta, brilhou na Copa do Mundo e foi um dos líderes do grupo da Fúria que conquistou o Mundial. Aliás, Xavi é considerado por muitos especialistas a síntese do futebol apresentado pelos espanhóis na África, com muito volume de jogo, marcação implacável, paciência e precisão nos passes.

MESSI: O jovem argentino é, sem dúvidas, o atleta mais talentoso entre os três finalistas. Veloz, habilidoso, objetivo e goleador, Lionel Messi recebeu o prêmio Bola de Ouro na última temporada, e brilhou mais uma vez com a camisa do Barcelona. Porém, a genialidade do jogador não foi suficiente para evitar a eliminação precoce da Argentina no Mundial.

Outras categorias

Pep Guardiola, José Mourinho e Vicente del Bosque foram os indicados ao prêmio de melhor treinador da última temporada. No futebol feminino, a brasileira Marta terá como concorrentes as alemãs Fatmire Bajramaj e Birgit Prinz, que levou o troféu em 2003, 2004 e 2005.

OPINE – Iniesta, Messi ou Xavi: qual dos três indicados merece levar o prêmio?


| 1 comentários | comentar
publicidade



busca no blog

ok